segunda-feira, 30 de maio de 2011

Restaurantes de luxo em prisões de segurança máxima

Um restaurante de um castelo localizado na região da Toscana, na Itália fará um evento que arrecadará R$ 4,2 mil para a associação beneficente Ágata Esmeralda, entidade que atua com iniciativas de adoção de crianças à distância. Neste evento, 120 pessoas poderão desfrutar de um jantar à luz de velas, composto por um aperitivo, um antipasto, dois primeiros pratos com dois tipos de massas diferentes, um segundo prato e um doce de sobremesa. Tudo relativamente normal se não fosse por um detalhe: este castelo é  conhecido como Fortezza Medicea, uma construção do século XV, que abriga 150 condenados a penas que vão de 20 anos de reclusão à prisão perpétua. Ali, atrás dos muros de 60 metros, acontece, oito vezes por ano, o Jantar dos Condenados.
E tem mais: os pratos sofisticados e requintados, e todo o serviço do restaurante são feitos pelos detentos. Tudo com a supervisão dos policiais penitenciários.

O restaurante do Fortezza Medicea não é o primeiro a se utilizar do trabalho dos presos. Existe na Inglaterra um restaurante também de luxo, o The Clink, que funciona dentro de uma prisão, a Her's Majesty Prision, em Surrey. Lá, o chef e o maître são ex-detentos que cumpriram pena por tráfico de drogas. Eles se profissionalizaram e, atualmente também ensinam aos colegas e ex-colegas de prisão os segredos da alta gastronomia. Só no ano passado, 38 presos receberam treinamento.

O The Clink já está funcionando há dois anos e abre suas portas para o café da manhã e o almoço, e recebe até 85 pessoas em suas instalações. 

Assista ao video para conhecer o The Clink: 


E mais uma curiosidade sobre estes dois restaurantes: por questão de segurança, os pratos elaborados são servidos com talheres de plástico.

Para acessar mais informações sobre estes dois estabelecimentos, recomendamos que leiam as matérias que saíram no Italia Oggi, na Istoé e no blog Luis Nassif Online.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário