terça-feira, 12 de junho de 2018

Comer pizza na cama nunca foi tão fácil com esta caixa de pizza

A caixa de pizza pode e deve ser utilizada como uma ferramenta de comunicação e relacionamento com o seu cliente. Afinal, ela é o primeiro contato que o cliente tem com o seu produto, quando ele faz o pedido pelo delivery. Já escrevemos aqui sobre isso, no post Ideias criativas para caixas de pizzas... Aproveite para dar uma olhada lá e se inspire! 

Seguindo este conceito, a rede de pizzarias Boston Pizza usou e abusou da criatividade e inovação, estes campos sem limites! Para celebrar o "Dia dos Pais", que é comemorado no 3° domingo de junho nos Estados Unidos, a loja criou uma caixa de pizza que vira uma bandeja de servir refeições na cama, bem ao estilo daquelas que tomamos café-da-manhã na cama. A ideia é paparicar os papais em seu dia especial!

Imagem: YouTube
Confira como funciona a novidade no vídeo a seguir:


Fonte: Foodiggity
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Pizzaria de Salvador inova e conquista o aquecido mercado da alimentação saudável

Confira dicas do Sebrae para investir no segmento da alimentação diferenciada

Imagem: João Alvarez para Sebrae Bahia

Orgânico, sem lactose, sem glúten, vegano. Pouco conhecidos pelos consumidores anos atrás, esses termos, ligados à alimentação diferenciada e saudável, são cada vez mais frequentes entre as demandas dos consumidores. E essa tendência pode render bons resultados também à saúde dos negócios de empreendedores atentos. Segundo pesquisa nacional do Sebrae, essa fatia do mercado está aquecida e ainda aguarda ser abocanhada. De acordo com o estudo, somente 6% das micro e pequenas empresas investem neste novo nicho, o que mostra que há um enorme potencial a ser explorado. Dos negócios já existentes no mercado, 56% optaram por trabalhar com comida orgânica, 18% com saladas especiais, 6% com comidas vegetarianas e 6% com alimentação saudável para crianças. “Hoje, apesar do boom das informações sobre a alimentação saudável, ainda é um mercado em que há poucas empresas atuando nele e tem muito a ser explorado”, explica o técnico do Sebrae Bahia, Diógenes Silva.

Mas não basta apenas correr para seguir a tendência. Para desbravar o seu espaço em um mercado tão específico, o casal Paula e Eduardo Mônaco investiu na inovação, desde o começo da Pizzalinha, pizzaria que comandam em Salvador. Afinal, não é comum encontrar o produto com massas que levem beterraba, espinafre ou cevada em sua composição. E – garante a empresária – proporcionando uma experiência gastronômica tão saborosa quanto uma pizza tradicional. “Eu sempre faço uma aposta: se você não gostar, não paga. Estamos caminhando para o sexto ano da Pizzalinha e nunca pagamos uma pizza”, comemora Paula, que vende até 150 pizzas em dias de maior movimento.

A garantia dada é de quem está acostumada a ver narizes que torcem quando o assunto é alimento saudável, para logo em seguida serem seduzidos pelo aroma e a proposta do restaurante. O diferencial do negócio, aliás, não seria sequer encontrado se não fosse por Eduardo ter um nariz assim no passado, o que lhe rendeu uma série de problemas de saúde causados pelos maus hábitos alimentares. Com 1,70m, ele chegou a pesar 111kg.

Na época, em 2012, o casal, que tinha o hábito de receber os amigos em casa todos os finais de semana para festivais de pizza, decidiu atender a pedidos e abrir a casa em formato de “restaurante secreto”, apenas para convidados. Mas Paula não queria ter “mais uma pizzaria”, como ela lembra. A massa, criada a partir de receita da avó italiana de Eduardo, já tinha um diferencial. “Ela leva menos glúten, é menos calórica, não tem nenhum derivado de ovo, leite ou fermento”, explica ele. Mas foi com a difícil missão de incluir legumes e verduras na dieta de Eduardo que Paula encontrou o seu “big-bang”.

“Pensei: e se eu tirar a água da massa e colocar beterraba?”, lembra a empresária. “A única pergunta que ele fez foi: por que é rosa?”, diverte-se, lembrando ter inventado que era anilina. A partir de então, a cozinha virou um verdadeiro laboratório, em que foram criadas dez opções de massas funcionais, hoje à disposição do cliente em um cardápio com mais de 60 sabores de pizza, entre opções salgadas e doces, incluindo veganas. A oferta de sucos acompanhou a tendência, com demanda crescente de 30% em contraste à queda do refrigerante, de 20%.

Inovação em cada detalhe

Produção própria:

Outro diferencial encontrado pela pizzaria foi a fabricação própria. Paula conta que, para viabilizar a oferta de um queijo vegano, passou dez dias na cozinha em busca da receita perfeita, já que avaliava o produto no mercado como caro e de sabor não agradável para quem não está habituado. A ousadia rendeu resultado – há cerca de dois meses o cliente pode optar pelo queijo de leite de vaca ou o vegano, sem alteração no valor da pizza. “Conseguimos atender um novo nicho de mercado. Pessoas que têm alguma intolerância ou optam pela vida vegana”, destaca Eduardo.

Sustentabilidade:

A dupla também buscou investir na sustentabilidade do negócio, reduzindo o uso de água e apostando na reciclagem do lixo. “A estrutura física foi construída com madeira de reflorestamento e com telhas ecológicas, fazemos captação de chuva para uso nos vasos sanitários”, destaca Eduardo.

Após capacitação intensa, franquia à vista:

A ideia era ótima e o sabor vindo da fornada também, mas o casal se deparou com o desafio de provar isso para os clientes. “Como eu vou fazer as pessoas aceitarem um novo alimento, acreditarem que a pizza continua deliciosa, sem alterar o sabor, a textura?”, recorda Paula. “Foi uma quebra de paradigma muito intensa”, avalia Eduardo. Para encontrar as respostas, a dupla resolveu investir na capacitação intensa de Paula, durante mais de dois anos.

“Eu participei de quase tudo do Sebrae, fazia questão de aprender. Como eu ia abrir um negócio se eu não sabia nada”, lembra Paula, que deixou o emprego como gerente de vendas para se dedicar ao negócio e aos estudos. “Pensei: eu sei trabalhar, não tomar conta de um empreendimento. Sei vender, não sei comprar. Em tudo isso, o Sebrae me deu apoio”, conta, destacando entre as capacitações realizadas com a instituição todas as Oficinas SEI, o curso de Gerenciamento Básico e outras, que auxiliaram no planejamento estratégico da pizzaria. A partir de diagnóstico do negócio realizado por especialista, eles chegaram até mesmo a mudar o layout do bar, e hoje têm o acompanhamento de um agente local de inovação (ALI).

O resultado do investimento veio e, um ano e meio depois, foi a vez de Eduardo deixar o emprego para unir forças na Pizzalinha, que abriu as portas em local definitivo em 2014, no bairro de Stella Maris. No ano seguinte, o faturamento da empresa já não cabia no perfil de microempreendedor individual (MEI) e a pizzaria passou a ser uma microempresa.

Hoje com 12 funcionários, Paula e Eduardo já estão de olho em outros voos. Após estudo de viabilidade de franquia realizado com o Sebrae, eles se preparam para formatar o negócio e ampliar a atuação da Pizzalinha, levando o conceito de pizza funcional e saudável a mais consumidores. Quanto a Eduardo, o empresário continua comendo pizza todos os dias. Mas, dessa vez, com a saúde sob controle.

Quer investir na alimentação diferenciada? Fique atento às dicas do Sebrae Bahia!

Fidelização:

Procure fidelizar o seu cliente. Quem come esse tipo de alimentação, na maioria dos casos, acaba preferindo sempre essa. Já sabe que ali ele vai encontrar o que quer.

Definir o tipo de alimentação:

Há a orgânica, a sem lactose, sem glúten. Tem alimentação pronta, fora do lar, marmita. Há uma série de possibilidades. É preciso entender e conhecer o nicho em que vai atuar, sem querer abraçar todas as opções, para direcionar o trabalho de marketing e criar a identidade do negócio.

Público exigente:

A propaganda enganosa é inaceitável para qualquer negócio. E, neste mercado, ela não é perdoada. É um cliente mais fiel, mas também mais exigente e cuidadoso. Se disserem que o produto é sem glúten e o produto tiver glúten, o cliente não volta mais, e ainda podem acontecer implicações sérias de saúde.

Precificação:

Pensar em opções para manter um preço adequado é um desafio, como o enfrentado pela Pizzalinha para a oferta do queijo vegano. Normalmente, o cliente está disposto a pagar um pouco mais, mas até quando vai esse um pouco mais? É uma questão de atenção e cuidado.

Desenvolvimento de produtos:

Há muita gente substituindo a carne por outras coisas, por exemplo. E surgem inúmeras possibilidades. Existe a oportunidade de contar com o Sebraetec para desenvolver novos produtos, com um subsídio de até 70%.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 3 de abril de 2018

Inovando no cardápio, restaurante lança a Poke Pizza

E a "fusion cuisine" ataca novamente! A tática de misturar as cozinhas típicas de diferentes países em um mesmo prato, desta vez chegou em um restaurante de Nova Jersey, chamado Makai Poke Co. Especializado em poke, o restaurante quis revolucionar e criou uma forma diferente de servir o prato tipicamente havaiano: A Poke Pizza

Imagem retirada do vídeo Food Insider

No entanto esta não é uma pizza tradicional, a massa é feita com folhas de arroz branco e algas marinhas. A borda da redonda é feita a partir de um rolo de sushi, e cada fatia é coberta com recheios personalizáveis ao gosto do cliente, incluindo salmão cru, atum e legumes.

Veja a novidade no vídeo a seguir da Food Insider:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 14 de março de 2018

Dois problemas que a maioria dos restaurantes delivery tem e como resolvê-los

Para ter um restaurante de sucesso é necessário ter foco em 3 principais pontos:

Bom atendimento;
Boa comida;
Entrega rápida.

O ponto é que muitos restaurantes focam bastante nos dois primeiros pontos (atendimento e produto) mas esquecem da entrega. Isso ainda é mais comum em restaurantes que começam sem delivery e depois de alcançarem certo sucesso, decidem começar uma operação de delivery.

Lembre-se que não adianta ter a melhor comida da sua cidade se ela chega fria e com atraso de 2 horas para o cliente. Por isso, neste post falaremos sobre os dois principais problemas no delivery  de um restaurante e também mostraremos como você pode resolvê-los para ter um delivery eficiente e sem atrasos.

1. Motoboys com baixa produtividade:

Há diversas razões para seus motoboys não estarem trabalhando no máximo de produtividade e se você não usa nenhum sistema para monitorá-los, a verdade é que você não consegue saber o que acontece quando eles estão na rua.

Veja abaixo alguns pontos que podem matar a produtividade dos seus motoboys:

● Motoboy não conhece a região e se perde frequentemente.

● Quando se paga o motoboy por hora e não por entrega, muitas vezes eles não estão tão preocupados com o resultado e desempenho. Como ele recebe por hora, fazendo 10 ou 20 entregas, o dinheiro está garantido.

● Há ainda situações piores, onde seu motoboy trabalha para você mas também pega uns “trabalhos por fora”. Por exemplo, alguém pede para ele entregar um documento e ele utiliza o tempo que deveria estar trabalhando para você, para dar uma esticadinha e tirar uma grana extra.

2. Caos no horário de pico:

Se você tem um restaurante pequeno ou médio, tenho quase 100% de certeza que você não utiliza um sistema para organização de entregas e rotas. Você provavelmente faz tudo na raça, tenta montar as melhores rotas a partir do seu conhecimento da região ou, no máximo, pelo Google Maps. Então chega o horário de pico e você tem que atender telefone, organizar as entregas e tudo vira um caos. Ou pior ainda, quem escolhe as entregas são os seus motoboys o que deixa o processo ainda pior, pois cada motoboy quer pegar somente as melhores entregas, no final fica uma discussão de quem leva o quê.

Como resolver estes problemas:

A primeira coisa que você precisa fazer é monitorar os seus motoboys quando eles estão na rua. Para isso você precisa usar um sistema de gestão de delivery, como por exemplo a Foody Delivery que permite você acompanhar a localização dos seus motoboys ao vivo. Com isso você saberá onde eles estão, o que estão fazendo, quais rotas estão seguindo, tudo.

Com o aplicativo da Foody Delivery seus motoboys também recebem as entregas direto no celular e chegam no destino sem complicações através de GPS.

Desta forma, você conseguirá ver se seu motoboy está realmente fazendo o que deveria ou se está saindo para fazer trabalhos externos ou ainda está parado num lugar qualquer que não seja no destino. E para o motoboy é ótimo, pois ele terá agilidade para sair para as entregas ao receber os endereços pelo aplicativo e não irá se perder, já que utilizará um GPS.

Agora vamos para o segundo ponto, quando chega o horário de pico e você tem 30, 40 ou 50 entregas para fazer num curto período de tempo, fica bem complicado organizar sua logística com uma pilha de comandas onde você tem somente o nome da rua impresso. Neste formato, fica muito difícil saber onde fica cada endereço, se é perto ou longe e se fica dentro ou fora da sua área de entrega. Seus motoboys também vão ter esta dificuldade e você não vai conseguir, com eficiência e agilidade, agrupar as entregas que podem ser despachadas juntas. Aquele monte de papelzinho amarelo jogado no seu balcão não vai te ajudar muito.

Agora olhe a imagem abaixo e veja como ficaria suas entregas bem organizadas em um mapa:


A imagem acima é da Foody Delivery, que é o sistema que comentamos acima. O mais importante é que com apenas uma olhada, este mapa vai te contar como está a situação das entregas do seu restaurante.

Ter esse “visual” deixa as coisas bem mais fáceis, pois você vai conseguir saber quais entregas são mais próximas ou distantes do seu restaurante e quais podem ir na mesma viagem. Além disso, o seu motoboy também conseguirá visualizar os endereços para onde terá que ir.

Desta forma não é necessário que, nem a atendente nem o motoboy sejam grandes conhecedores da região e, consequentemente, você estará menos dependente de pessoas, tornando o processo mais ágil e consistente.

CLIQUE AQUI para saber mais detalhes sobre a Foody Delivery, eles fornecem 15 dias gratuitos para você experimentar o sistema então não deixe de usar este benefício.

Via Foody Delivery
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 9 de março de 2018

Três ideias criativas para restaurantes

A comida de qualidade e o bom atendimento são essenciais para o sucesso de um estabelecimento de alimentação fora-do-lar, mas que tal se atentar aos pequenos mimos para agradar aos clientes?

Encontramos três ideias bastantes simples, mas que demonstram a preocupação em proporcionar uma boa experiência ao cliente que frequenta o restaurante/bar.

1. Cadeira com compartimento para guardar bolsa, luvas, capacete e chapéu: A ideia foi proporcionar comodidade aos praticantes de esqui, que frequentam o restaurante do resort que se localiza em uma estação de esqui. Achamos a ideia tão legal, que poderia ser adotada por qualquer estabelecimento, em qualquer lugar do mundo!

Imagem: These chairs in a ski resort restaurant have room for your gloves, helmet, hat etc from r/mildlyinteresting

2. Faixa de gelo para manter a bebida gelada: Este bar inseriu uma "faixa de gelo" em seu balcão, para que nenhum cliente ficasse com a sua bebida quente! Fim dos problemas, olha só a foto...

Imagem: This bar has a frost strip to rest your drink on so it stays cold. from r/mildlyinteresting

3. Maçaneta de pé: Na verdade, este produto se chama "Toepener" . Ele foi criado para acabar com o mal-estar de colocar as mãos na maçaneta, para abrir porta de banheiro em locais públicos como bares e restaurantes. Você só precisa puxar a porta com o seu pé, conforme mostra o vídeo a seguir:


E você, tem algum diferencial em seu restaurante, especialmente pensado para uma experiência ainda mais agradável ao seu cliente?

Fonte: Reddit
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 1 de março de 2018

Um jantar interativo inesquecível encanta clientes em restaurante

Proporcionar uma experiência interativa e inesquecível é o diferencial que alguns restaurantes estão investindo para atrair clientes ávidos por novidades, e garantir destaque no mercado tão concorrido.

O restaurante Sagaya, localizado em Tóquio elevou o nível da experiência interativa no momento da refeição, com a ajuda da TeamLab. Em um evento imersivo, chamado "Worlds Unleashed and then Connecting", os clientes exploram um novo mundo cênico sempre que um prato é colocado sobre a mesa. Tudo o que está na mesa é observado pela inteligência artificial.


Imagens: YouTube TeamLab

É um espetáculo: As aves voam e as árvores crescem dos pratos. O ambiente todo é afetado pelos movimentos e comportamentos de todos que estão à mesa. Cada experiência é única, nunca se repete. E o mais legal é que o restaurante muda tudo a cada estação, inclusive o cardápio!

A seguir, um vídeo apresentando um jantar no restaurante:


E aí, o que achou da proposta?

Fonte: Trendland
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Restaurante do futuro

Imagem de trecho do vídeo Now This Future/ Dahir Insaat  

Você já pensou em como serão os restaurantes no futuro? Como a tecnologia irá mudar a rotina dos estabelecimentos? A Dahir Insaat, companhia de design turco, imaginou um futuro todo automatizado para este universo.

De acordo com o conceito da Dahir, os atendentes usarão tablets para fazerem os pedidos, e enviarem à cozinha... (tudo bem, isso já acontece!). Lá a cozinha, totalmente automatizada, prepara a comida. Quando os pratos ficam prontos, eles são enviados para uma área que fica localizada acima das mesas dos clientes. E aí a mágica acontece... Os pratos são servidos sem a necessidade de funcionários! Assista ao vídeo...


A empresa diz que o percurso do prato saindo da cozinha até a mesa do cliente levará 60 segundos ou menos! A proposta pode parecer um pouco distante da realidade, mas a empresa que a criou acredita que o conceito irá diminuir e muito o tempo de espera, o trabalho manual, e irá permitir que o estabelecimento sirva muito mais pessoas.

E você, o que acha? Este conceito se tornará uma realidade no futuro da alimentação fora do lar

Fonte do vídeo: Now This Future

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Canudos comestíveis

Quantos canudos de plástico são usados diariamente, em seu estabelecimento?
Após serem utilizados, você sabe o destino deles?
Somente nos EUA, são 500 milhões de canudos plásticos descartados por dia! 

Imagem: Morguefile
Pensando no impacto ambiental que estes números representam, a Loliware desenvolveu um produto sustentável que é alternativo ao canudo de plástico: o Lolistraw.

Fabricado com algas marinhas, este canudo é 100% biodegradável e comestível. Apresentado em cores diversas, eles estão disponíveis nas versões baunilha e caramelo. O canudo dura até 24 horas em contato com bebida, e possui uma vida útil de até 2 anos. E se você não quiser comer, não tem problema! Quando descartados, são facilmente absorvidos pela água ou pela terra, além de auxiliar a absorver o CO2 da atmosfera.

Em 2015, a empresa também criou os copos comestíveis, como forma de tentar combater os resíduos plásticos descartados anualmente em função do consumo de copos e canudos em lanchonetes, cafeterias e estádios. A seguir, um vídeo apresentando a proposta do canudo comestível:


Atualmente, a Loliware está angariando fundos no Kickstarter, com o objetivo de comercializar os canudos em escala industrial. Achamos a iniciativa importante, e acreditamos que é o tipo de projeto que merece ser compartilhado!

Se quiser saber mais sobre o Lolistraw, acesse o link da Loliware aqui.

Fonte: Disque9
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Croissant + sushi = Croissushi

Imagem: YouTube

"Fusion food" é um conceito de fusão de cozinhas, que está super em alta atualmente. A combinação muitas vezes extravagante de pratos com origens bem diferentes atrai o público curioso, e gera audiência e marketing para os estabelecimentos que se aventuram nestas criações.

A última invenção gastronômica adicionada à lista de pratos de fusão exóticos é o "croissushi", um cruzamento entre o croissant e o sushi. A receita peculiar é servida no Mr. Holmes Bakehouse, que possui lojas em Los Angeles, São Francisco e Seul. 

O croissushi pioneiro da casa é o "California Croissant", uma espécie de híbrido de massa folhada francesa, combinado com frutos do mar e outras iguarias japonesas. Olhando por fora, ele parece um croissant comum, coberto por gergelim. Mas em seu recheio há salmão defumado, wasabi, gengibre e algas. O salgado é acompanhado pelo tradicional molho shoyu.

Os clientes estão divididos se aprovam a iguaria ou não, mas a novidade não passa despercebida nas redes sociais, gerando muitas fotos, comentários e publicidade ao lugar. De acordo com um dos donos da casa, o prato vende-se muito rápido e os clientes tiram muitas fotos, e elogiam bastante como sendo um prato "gostoso, interessante e criativo".

A seguir, um vídeo que apresenta o croissushi:


Deu vontade?

Fontes: Smart Cooky
               This Insider
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Restaurante serve comida em uma betoneira!


Muitos estabelecimentos usam e abusam da criatividade na hora de elaborar a temática de seus ambientes. Este restaurante que mostraremos no vídeo a seguir não foi diferente, e apostou em uma ideia inspirada em um "campo de obras" para servir a refeição aos clientes!

Garçons se passando por pedreiros, trazem a comida dentro de uma betoneira, depois a transportam em um carrinho de mão até a mesa dos clientes, pegam a comida com uma espécie de desempenadeira, e depois distribuem nos pratos como se a comida fosse "massa de concreto".

Se lendo você achou inacreditável, confira a experiência no vídeo a seguir:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...