sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Caju é inserido em receitas de restaurantes para a Copa do Mundo de 2014


Hambúrguer de caju, salames e pães feitos à base de caju. Estas são algumas das receitas que estão sendo produzidas por instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), a partir da carne e da castanha desta fruta tipicamente brasileira. O intuito é incluir os derivados do caju no cardápio oficial da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo de 2014, em restaurantes, bares, redes de lanchonetes e hotéis do país.

Membros do Núcleo Temático da Copa Orgânica e Sustentável estão discutindo o assunto, contando com a presença de representantes da rede hoteleira e de restaurantes de Fortaleza, além de produtores de orgânicos do Estado do Ceará.

Ao todo, mais de 20 receitas já foram produzidas para este cardápio, que tem como destaque o cajuburger, um hambúrguer feito de caju. Também fizeram sucesso salames, biscoitos, pães, cookies, patês, geleias, torradinhas, amêndoas naturais, torradas e cristalizadas, entre outros produtos.

De acordo com Antônio Amorim, secretário adjunto do Desenvolvimento Agrário e coordenador do Núcleo Temático, este é o momento oportuno para discutir e fortalecer o processo de inclusão do caju na alimentação das pessoas que participarão da Copa. “Assim, a Copa será uma oportunidade para divulgar a riqueza alimentícia do caju para o Brasil e o mundo.”, frisou.

O secretário executivo do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam), Iraguassu Teixeira Filho, destaca que a Copa Orgânica visa ampliar o consumo de alimentos orgânicos e, para isso, esses produtos estarão nos hotéis, restaurantes, bares e redes de lanchonetes. “A ideia é fortalecer o mercado interno, estimular a produção e acima de tudo assegurar que essa demanda vai ter um consumidor intermediário para chegar ao consumidor final”, ressalta.

Conforme o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flávio Saboia, o hambúrguer de caju tem se fortalecido como uma alternativa extremamente interessante. “Ele é orgânico, saudável e atrativo”, frisou. Saboia lembrou, também, da responsabilidade social dessa iniciativa, que pretende envolver pequenas comunidades rurais, produtoras de caju em pequena escala.

Se quiser mais informações, acesse: Sistema FAEC/Senar e Sebrae Ceará.

E se você ficou super curioso com o cajuburger, encontramos no blog Vento Nordeste, uma receita muito simples de fazer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário